Prisão de ventre: causas, sintomas e tratamento



A constipação intestinal, mais conhecida como prisão de ventre, se caracteriza pela dificuldade de evacuar ou pela evacuação incompleta ou com fezes petrificadas. 

Essa condição ocorre em 20% da população mundial, sendo mais comum em mulheres acima de 50 anos. Segundo estudos da Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG), para cada homem, três mulheres apresentam o problema.

Além do sedentarismo e estresse, uma das causas para a prisão de ventre está na falta de hidratação e no baixo consumo de fibras, as quais podem ser encontradas facilmente em vegetais e verduras, facilitando o processo de evacuação. 

Por isso, hoje preparamos um conteúdo especial sobre a prisão de ventre, suas causas, sintomas e o tratamento para a condição. Confira a leitura!

O que é a prisão de ventre?

De acordo com o Portal da Coloproctologia, a prisão de ventre ou constipação intestinal é definida como uma alteração no funcionamento do intestino com duração mínima de 3 meses. 

Nesses casos, o paciente poderá ter uma frequência  menor que 3 evacuações por semana com alteração no ato de evacuar e na qualidade das fezes, ou seja, fezes ressecadas ou às vezes, com muita dificuldade para expelir.

Quais são as causas da prisão de ventre?

Em grande parte dos casos, a prisão de ventre é consequência de maus hábitos no estilo de vida, que acabam tornando os movimentos intestinais mais lentos e as fezes mais duras, tais como: 

  • baixa ingestão de fibras na alimentação;
  • falta de prática de atividade física;
  • pouca ingestão de água durante o dia (menos de dois litros).

Algumas doenças também podem causar a prisão de ventre, como, por exemplo, a síndrome do intestino irritável. Além disso, problemas emocionais, como ansiedade e estresse, também podem atrapalhar a inervação intestinal e causam tanto diarreia quanto constipação intestinal.

Apesar de ser mais raro, medicamentos ou doenças metabólicas e intestinais, como hipotireoidismo, concentrações elevadas de cálcio no sangue (hipercalcemia), doença de Parkinson e diabetes, também podem provocar constipação.

Quais são os sintomas da prisão de ventre?

De forma geral, cada pessoa tem seu próprio ritmo intestinal, sendo que o normal é evacuar pelo menos uma vez por dia, podendo ficar até um dia ou outro sem ir ao banheiro. Passando disso, já pode se caracterizar como um sinal de constipação intestinal.

Podemos destacar ainda outros sintomas da prisão de ventre:

  • dificuldade de ir ao banheiro ligada a um forte esforço na hora de eliminar fezes ou que resulta em uma baixa quantidade de fezes eliminadas;
  • eliminação de fezes pequenas e menores do que o normal, além de terem a aparência de secas e/ou endurecidas;
  • sensação de fezes presas dentro do corpo;
  • sensação de barriga pesada;
  • distensão abdominal;
  • gases;
  • cólicas. 

Como é realizado o diagnóstico?

Geralmente, o diagnóstico é clínico, porém podem ser solicitados alguns exames complementares como:

  • Colonoscopia;
  • Tempo de Trânsito Colônico;
  • Manometria Anorretal;
  • Defecografia.

Somente o médico especialista julgará a necessidade dos exames, bem como o melhor método diagnóstico para determinar as possíveis causas da prisão de ventre.

Como é o tratamento para a prisão de ventre?

O tratamento inicial envolve a adoção de uma dieta rica em fibras, como couve, ameixas e mamão, além do aumento na ingestão de líquidos e a prática de exercícios que ajudem na movimentação do abdômen. 

Existem medicamentos específicos para a prisão de ventre, além de tratamentos alternativos, como a fisioterapia. Também pode ser necessário trocar ou suspender medicamentos de uso diário, sempre sob supervisão médica.

Em casos mais sérios, onde o paciente está há vários dias sem evacuar e há uma grande quantidade de fezes em seus intestinos, pode ser indicada uma lavagem intestinal.

Para conhecer o tratamento ideal para o seu caso, consulte um médico especialista. 

Precisa de ajuda? Conte com a equipe de profissionais da Clínica Dagostin.

Os nossos especialistas possuem grande experiência em diagnosticar e tratar quadros relacionados ao refluxo. 

A Clínica Dagostin: Desde 2016, cuidando da sua saúde gastrointestinal.

Entre em contato conosco, clicando aqui e agende uma consulta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *